Depreciação para empresa com turnos múltiplos e paralisação 

Utilização

A depreciação

acelerada é freqüentemente calculada para imobilizados que são usado s em turnos múltiplos. Geralmente nenhuma depreciação é calculada para imobilizados que estão paralisados. Os campos a seguir são fornecidos no registro mestre do imobilizado para esses casos:
  • Fator de turnos (dependente do tempo)
  • Parte variável de depreciação (dependente da área de avaliação)
  • Código de paralisação (dependente do tempo)

Conjunto de funções

Empresa com turnos múltiplos

É possível calcular a depreciação

acelerada devido a empresa com turnos múltiplos para todos os tipos de depreciação com exceção de por unidades produzidas (a depreciação por unidades produzidas é, por definição, 100% variável). Esse aumento de desgaste do imobilizado é levado em consideração usando o seguinte método:
  • Especificar a parte da depreciação variável como uma porcentagem na tela detalhada para a área de avaliação. É possível entrar uma porcentagem diferente em cada área de avaliação. Dependendo do nível de atualização definido, essa entrada é feita na classe do imobilizado ou no registro mestre do imobilizado.
  • Entrar um fator de turnos nos dados dependentes do tempo no registro mestre do imobilizado. Esse fator de turnos é multiplicado pela parte variável de depreciação normal.

A seguir, o montante de depreciação total é calculado da seguinte maneira:

Montante de depreciação = depreciação fixa + (depreciação variável * fator de turnos)

O exemplo a seguir mostra os montantes de depreciação para um imobilizado com depreciação anual de 1.000 e parte variável de 60%:

fator de turnos 0: 400 + (0 * 60 * 1.000/100) = 400 (parte fixa apenas)

fator de turnos 1: 400 + (1 * 60 * 1000/100) = 1000

fator de turnos 2: 400 + (2 * 60 * 1000/100) = 1600

fator de turnos 3: 400 + (3 * 60 * 1000/100) = 2200

Vida útil expirada

Na definição da chave de depreciação, é possível especificar o uso de turnos múltiplos se

  • A depreciação e a vida útil expirada devem ser aumentadas
  • Apenas a depreciação deve ser aumentada e não a vida útil expirada
  • Nem a depreciação nem a vida útil expirada devem ser aumentadas

Ao usar essas opções,

pode-se , por exemplo, assegurar que a depreciação seja aumentada durante a fase de saldos decrescentes, mas que a fase linear após a conversão continue até o final da vida útil planejada.

Empresa com turnos múltiplos para imobilizados com depreciação de saldos decrescentes

Para os imobilizados que

usa m a depreciação de saldos decrescentes, o sistema aumenta os montantes de depreciação durante a fase de saldos decrescentes da depreciação, com base no fator de turnos e na parte variável da depreciação. No entanto, a depreciação só é aumentada até a porcentagem máxima especificada na chave de depreciação.

Paralisação

Se um imobilizado for paralisado durante um determinado período, a depreciação pode ser suspensa da seguinte maneira:

  • Definir o intervalo de tempo apropriado nos dados dependentes de tempo para o imobilizado.
  • Configurar o código de paralisação no registro mestre do imobilizado para esse intervalo.
  • Usar uma chave depreciação que permita a paralisação, nas áreas de avaliação correspondentes.

O sistema não calcula a depreciação durante o período de paralisação. A vida útil do imobilizado aumenta por esse período de tempo. Quando o código de paralisação é removido, o sistema automaticamente reinicia o cálculo da depreciação.

A paralisação não influencia o cálculo de juros para períodos exatos. O sistema pára de calcular juros durante a paralisação somente se estas condições forem atendidas:

  • O código calcular paralisação é definido na chave de cálculo de juros.
  • O código nenhum juro se nenhuma depreciação for planejada é definido na chave de depreciação.
  • Não existe um montante de depreciação planejado para todo o exercício.