Planejamento do processo de retirada de amostra 

Objetivo

O objetivo do planejamento do processo de retirada de amostra é:

  • Definir a estratégia de criação e retirada de amostras físicas
  • Implementar a estratégia no sistema com instruções específicas sobre a criação de amostras físicas

Esse processo fornece um exemplo que mostra como o sistema calcula o tamanho da amostra física com base nas informações entradas do processo de retirada de amostra.

Fluxo de processo

  1. Avaliar os procedimentos de processamento de controles e determinar os critérios importantes para a
  2. criação de processos de retirada de amostras.

    Em muitas sociedades, os procedimentos para a retirada de amostras físicas baseiam-se em como os materiais são processados em um controle de qualidade. Por exemplo, um planejador de controle de qualidade geralmente atribui todos os materiais controlados de forma igual ao mesmo plano de controle. Como é necessário atribuir o processo de retirada de amostra ao cabeçalho do plano de controle para ativar as funções da administração de amostras, todos os materiais atribuídos ao plano de controle também utilizam o mesmo processo de retirada de amostra.

    É necessário avaliar os procedimentos e critérios da sociedade para a retirada de amostras físicas e definir os processos de retirada de amostra.

    1. Definir como o número de amostras físicas será calculado.

    Em cada processo de retirada de amostra, é necessário definir se o sistema deve calcular o número de amostras físicas com base na quantidade do lote na unidade de medida base (por exemplo, 1000 litros) ou com base no número de containers do lote e tipo de container do lote (por exemplo, cinco barris).

    1. Indicar se a retirada das amostras físicas precisa ser confirmada.

    No processo de retirada de amostra, é possível ativar uma função que exige a confirmação da retirada de amostras físicas. Ou seja, quando o sistema cria registros de amostra física, os registros só são liberados depois da confirmação da retirada de amostra física. Enquanto o registro não for liberado, não é possível entrar os resultados do controle para a amostra física. Se o usuário não ativar essa função, o sistema libera os registros automaticamente durante a criação.

    Para obter mais informações sobre o status de amostras físicas, vide

    Administração de status para registros de amostras físicas.
    1. Definir um ou mais itens de retirada de amostra no processo de retirada de amostra.

    Um item de retirada de amostra contém instruções específicas sobre quantas amostras físicas devem ser criadas para um material e como devem ser criadas. É necessário definir pelo menos um item de retirada de amostra em cada processo de retirada de amostra.

    Pode ser necessário definir diferentes itens de retirada de amostra:

      • para retirar um número diferente de amostras físicas para diferentes números de amostras parciais no plano de controle
      • se os materiais são entregues em diferentes tipos de container e existem diferentes processos para a retirada de amostras físicas com base nos diferentes tipos de container.
    1. Definir que categorias de amostras físicas devem ser criadas para cada item de retirada de amostra:
      • Amostras primárias
      • (primeira etapa)

    Amostras físicas retiradas diretamente de um material ou lote que serão controladas ou utilizadas para criar amostras compostas

      • Amostras compostas
      • (segunda etapa)

    Amostras físicas a serem criadas através da combinação dos conteúdos de duas ou mais amostras primárias do mesmo material ou lote.

      • Amostras de reserva

    Amostras físicas primárias retiradas de um material ou lote, reservadas para um futuro controle de qualidade.

    A tabela a seguir mostra que amostras físicas são distribuídas aos laboratórios e controladas com base nas amostras físicas criadas:

    Se forem criadas...

    serão controladas

    Amostras primárias

    Amostras primárias

    Amostras primárias e de reserva

    Apenas amostras primárias

    Amostras primárias e compostas

    Apenas amostras compostas

    Amostras primárias, compostas e de reserva

    Apenas amostras compostas

     

    1. Definir quantas amostras físicas devem ser criadas.

    Em cada item de retirada de amostra, é necessário definir quantas amostras primárias, compostas e de reserva devem ser criadas. Existem as seguintes opções:

    Para amostras primárias e compostas, é possível definir:

    Para amostras de reserva, só é possível definir:

    Um número fixo de amostras físicas.

    Um número fixo de amostras físicas.

    Um plano de amostragem para que o sistema determine o número de amostras físicas com base na quantidade do lote de controle

     

    Uma fórmula para que o sistema calcule o número de amostras

    O interpretador de fórmula SAP aceita os seguintes parâmetros de fórmula para calcular o número de amostras físicas:

    • Quantidade do lote (P1)
    • Número de unidades de acondicionamento do lote (P2)
    • Número de amostras primárias (P3)

    Por exemplo, para retirar uma amostra física de cada unidade de acondicionamento de lote, basta entrar o parâmetro "P2" no campo da fórmula.

    Para amostras primárias e compostas, também é possível entrar um fator de tamanho que instrui o sistema a criar uma quantidade de amostras físicas maior do que a necessária para o controle de qualidade atual. Por exemplo, se for definido um fator "3", o sistema cria quantidades suficientes de amostras físicas para que sejam realizados três controles de qualidade.

    É necessário compreender como o sistema calcula o número e os tamanhos de amostras físicas. Para obter uma explicação, vide o exemplo

    Determinação de tamanhos de amostra física.