Select language:

 Determinação de dados em documentos de expedição 

Uso

As normas de mercadorias perigosas são válidas para um tipo de meio de transporte e um ou vários países. (Um ou mais países são definidos como uma área de validade no sistema R/3.) Isso significa que os controles de mercadorias perigosas devem ser executados em documentos de expedição para todas as combinações de países e tipos de meios de transporte afetados sujeitos a normas de mercadorias perigosas. O sistema R/3 usa esses dados para determinar quais os registros mestre de mercadoria perigosa que devem ser controlados, e deriva áreas de validade dos países e tipos de meio de transporte dos tipos de expedição.

A seção a seguir descreve como as combinações de país/tipo de meio de transporte são determinadas a partir dos dados do documento de expedição.

Pré-requisitos

Pré-requisitos para determinação de países

É necessário entrar os dados a seguir no documento de expedição:

  • Local de expedição
  • Recebedor da mercadoria
  • Itinerário

Atualizar os itinerários pertinentes no Customizing de Vendas e distribuição em Funções básicas

® Itinerários ® Definir itinerários ® Definir itinerários e etapas.

Pré-requisitos para determinação dos tipos de meio de transporte

Quando é entrado um itinerário com etapas, o sistema usa os tipos de expedição nas etapas do itinerário.

Quando é entrado um itinerário sem etapas, é necessário definir o(s) tipo(s) de expedição no cabeçalho do itinerário. É possível entrar tipos de expedição diferentes para percursos preliminares, principais e subseqüentes.

É necessário garantir que

  • Cada tipo de expedição usado foi atribuído a um meio de transporte no Customizing de Vendas e distribuição em Funções básicas
® Itinerários ® Definir itinerários ® Definir tipos de expedição.
  • Todos os meios de transporte foram atribuídos a um tipo de meio de transporte no Customizing de Vendas e distribuição em Funções básicas
® Itinerários ® Definir itinerários ® Definir meio de transporte ou no Customizing de Administração de mercadorias perigosas na atividade GI Atribuir tipo de meio de transp. relevante a meios de transporte.

Características

Determinação de países

  • Determinação do país de saída
  • O sistema R/3 determina o país de saída a partir do local de expedição definido na criação do fornecimento. Se não foi entrado um endereço para o local de expedição no Customizing de Estrutura empresarial em Atualizar estrutura ® Definição ® Logistics Execution ® Definir, copiar, eliminar, verificar local de expedição, o sistema R/3 usa o país entrado em Local na tela detalhada para a atividade GI Definir local de expedição.

    Funções de país são determinadas para a administração de mercadorias perigosas. O sistema reconhece as seguintes funções de país:

      • País de saída
      • País de trânsito
      • País de destino

    As funções de país são usadas quando perfis de utilização são controlados para o método de controle. Para obter mais informações, vide a atividade GI Definir perfil de utilização para métodos de controle de mercadorias perigosas no Customizing de Administração de mercadorias perigosas.

    • Determinação do país de destino

    Para cada fornecimento, é necessário entrar o recebedor da mercadoria para cujo endereço o sistema R/3 determinou o país de destino. Se o endereço do recebedor da mercadoria for modificado para esse fornecimento, esse endereço modificado é usado.

    É possível sobregravar o endereço do recebedor da mercadoria no fornecimento na tela de síntese de quantidades através de Cabeçalho ® Parceiro, selecionando o parceiro com a função RM (recebedor da mercadoria), e selecionando Processar ® Detalhes (ou clicando duas vezes no parceiro).

    • Determinação de países de trânsito

    Os países de trânsito são determinados através do itinerário atualizado:

    Se as etapas do itinerário

    O sistema R/3 considera

    Foram atualizadas

    As entradas atualizadas na atividade GI Definir países de trânsito no Customizing de Administração de mercadorias perigosas se o código Incluir tabela de países de trânsito na tela detalhada de itinerário na atividade GI Definir itinerários e etapas no Customizing de Vendas e distribuição.

    É possível atribuir um itinerário a um registro de dados com país de saída, destino e trânsito na tabela de países de trânsito. Se não for possível para o sistema R/3 determinar países de trânsito através da combinação de itinerário, país de saída e país de destino, o sistema determina um país de trânsito através da combinação de país de saída e país de destino. A tabela de países de destino é lida inicialmente com ou sem um itinerário, e com país de saída e país de destino para a etapa do itinerário. Se não for encontrado um registro de dados aqui, a tabela é lida com ou sem itinerário, e com país de saída e país de destino para a expedição.

    Não foram atualizadas

    As entradas na tabela de países de trânsito independentemente da definição do código Incluir tabela de países de trânsito na atividade GI Definir itinerários e etapas.

    Atribuição de tipos de expedição a países

    O sistema R/3 deve ser capaz de derivar a atribuição exata de país e tipo de expedição a partir do documento. A atribuição depende da atualização do itinerário no Customizing com ou sem etapas de itinerário.

    Itinerários sem etapas de itinerário

    Para itinerários sem etapas de itinerário, os tipos de expedição do cabeçalho do itinerário são relevantes.

    O sistema faz uma distinção entre expedição nacional e internacional:

    • Expedição nacional

    Se o país do local de expedição é idêntico ao país do recebedor da mercadoria, o sistema R/3 assume que a expedição é nacional.

    O sistema R/3 atribui ao país relevante todos os tipos de expedição atualizados no cabeçalho do itinerário.

    • Expedição internacional

    Se o país do local de expedição é diferente do país do recebedor da mercadoria, o sistema R/3 utiliza a tabela de países de trânsito.

    Os tipos de expedição, que podem ser diferentes para os percursos preliminar, principal e subseqüente no cabeçalho do itinerário, são atribuídos aos países de saída, trânsito e destino da seguinte forma:

    Se um tipo de expedição

    Então o tipo de expedição

    Está definido para o percurso preliminar

    É sempre atribuído ao país de saída

    Se não existe um tipo de expedição preliminar definido, o tipo de expedição do percurso principal é atribuído ao país de saída.

    Está definido para o percurso subseqüente

    É sempre atribuído ao país de destino

    Se não existe um tipo de expedição subseqüente definido, o tipo de expedição do percurso principal é atribuído ao país de destino.

    Está definido para o percurso principal

    É sempre atribuído aos países de trânsito desde que isso não tenha sido substituído através do código do percurso na tabela de países de destino.

    O código Aéreo/marítimo é considerado na tabela de países de trânsito quando um tipo de expedição do percurso principal atribuído ao tipo de meio de transporte Marítimo, Carga aérea ou Transporte de passageiros foi entrado no cabeçalho do itinerário. O código Aéreo/marítimo é usado para indicar se o país de trânsito é o país de saída ou de destino para um desses tipos de meio de transporte. Isso significa que é possível levar em consideração normas de mercadorias perigosas para tipos de meio de transporte específicos de determinados países.

    Se os tipos de meio de transporte Marítimo, Carga aérea ou Transporte de passageiros são usados para o tipo de expedição do percurso principal, e o código Aéreo/marítimo não está definido, o tipo de expedição do percurso principal é atribuído aos países de destino e de saída automaticamente para a expedição. Nesse caso o sistema usa pelo menos uma norma válida internacionalmente para a qual foi criado um registro mestre de mercadoria perigosa com a área de validade REG_WORLD para o controle de mercadorias perigosas.

    Se não é encontrada qualquer entrada na tabela de países de destino, os tipos de expedição no cabeçalho do itinerário são atribuídos aos países de saída e de destino.

    Se não foi entrado um tipo de expedição no cabeçalho do itinerário ou o tipo de expedição do percurso principal, o controle de mercadorias perigosas é encerrado, e é exibida uma mensagem de erro.

    Itinerários com etapas de itinerário

    Se foram atualizados itinerários com etapas de itinerário, os países e tipos de expedição são determinados inicialmente a partir dessas etapas. Se o código Incluir tabela de países de trânsito está definido no cabeçalho do itinerário, o sistema considera os países de trânsito entrados para o itinerário da expedição e países de saída e de destino.

    • Uma etapa de itinerário

    Se o itinerário foi atualizado com uma etapa de itinerário, o tipo de expedição para essa etapa do itinerário é atribuído a todos os países de trânsito.

    Se o país de saída no documento de expedição é diferente do país de saída na etapa do itinerário, o tipo de expedição para a etapa relevante é atribuído ao país de saída para a expedição desde que o tipo de expedição do percurso preliminar tenha sido preenchido no cabeçalho do itinerário. Se o país de destino no documento de expedição é diferente do país de destino na etapa do itinerário, o tipo de expedição para a etapa relevante é atribuído ao país de destino para a expedição desde que o tipo de expedição do percurso subseqüente tenha sido preenchido no cabeçalho do itinerário.

    • Diversas etapas de itinerário

    Se o itinerário possui várias etapas, os países de trânsito são atribuídos a etapas do itinerário na seqüência definida na tabela de países de trânsito. O tipo de expedição para cada etapa do itinerário é atribuído aos países.

    Se o país de saída e/ou destino no documento de expedição é diferente do país de saída na primeira etapa ou do país de destino na última etapa do itinerário, o tipo de expedição para a etapa relevante é atribuído ao país de saída e/ou destino para a expedição desde que o tipo de expedição do percurso preliminar ou do percurso subseqüente não tenha sido preenchido no cabeçalho do itinerário.

    Determinação de tipos de meio de transporte

    O sistema usa as tabelas do Customizing apropriadas para determinar o meio de transporte e, consequentemente, os tipos de meio de transporte a partir dos tipos de expedição.

     

    Determinação de dados para controle de mercadorias perigosas

    Processamento de EDI para dados de mercadorias perigosas